Areeiros e produtores rurais discutem projetos para reativação econômica

Publicado em: 29/05/2019

Grupos de areeiros e produtores rurais de Rio Doce estiveram reunidos com a Comissão de Atingidos de Rio Doce, a Assessoria Técnica do Centro Alternativo de Formação Popular Rosa Fortini e pesquisadoras da Fundação Getúlio Vargas, no dia 23 de maio, a fim de prosseguirem com as discussões sobre as propostas de reativação econômica no Município.
 
No decorrer na reunião, os atingidos trocaram ideias e esclareceram suas dúvidas com o advogado Leonardo Rezende.  Todos devem sugerir projetos para discussão conjunta e posterior análise de viabilidade. “Os programas da Fundação Renova estão em fase de revisão, mas queremos construir nossos próprios programas. Precisamos de treinamentos, mas também de recursos e projetos viáveis”, disse Leonardo, justificando que a Fundação Renova não conseguiu em três anos e meio implantar seus programas e que, de acordo com o Termo de Transação e Ajustamento de Conduta (TTAC), a construção destes deveria contar com a participação dos atingidos, o que não aconteceu.
 
O grupo de areeiros solicitou a contratação pelo Centro Rosa Fortini de um técnico especializado em extração de areia para auxiliar na análise de viabilidade de projetos. O grupo dos produtores rurais, antes de definir seus projetos, fará visitas a propriedades modelos.
As pesquisadoras da Fundação Getúlio Varga (FGV), Carina Gomes e Cintia Messias Dallagnol, se apresentaram e explicaram um pouco do trabalho que desenvolvem no Território. “Faremos a organização de todos os dados, com a importante contribuição dos atingidos, para chegarmos a uma matriz de danos justa e subsidiar o trabalho do Ministério Público em defesa dos seus direitos. Esta é uma região prioritária, onde estamos concentrando a maior parte do nosso esforço”, disseram.
 
Os assessores técnicos do Centro Rosa Fortini, Davi Soares de Freitas (Engenheiro Agrônomo), Moisés Miguel Estevam Santos (Técnico Agropecuário) e Ana Lourença Vaz do Nascimento (Engenheira Agrônoma), apresentaram uma proposta, de iniciativa dos atingidos, sobre o sistema Integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF).
 
O que é ILPF
A integração lavoura-pecuária- floresta (ILPF) é uma estratégia de produção que integra diferentes sistemas produtivos, agrícolas, pecuários e florestais dentro de uma mesma área. Pode ser feita em cultivo consorciado, em sucessão ou em rotação, de forma que haja benefício mútuo para todas as atividades. Esta forma de sistema integrado busca otimizar o uso da terra, elevando os patamares de produtividade, diversificando a produção e gerando produtos de qualidade. 
 
Cadastro
Durante a reunião, advogada Aline Gomides solicitou aos atingidos que agendem horários no escritório para fazerem seus cadastros no setor jurídico do Centro Rosa Fortini.
 
 
 



Compartilhe: