Notas Informativas

Publicado em: 04/12/2020

Plano de Trabalho para sondagens na UHE

Cumprindo sentença emitida pela 12ª Vara Federal da Justiça de Belo Horizonte, a Fundação Renova apresentou em Juízo, no dia 17 de novembro, o Plano de Trabalho para realização dos serviços de sondagens no interior das galerias da barragem da UHE Risoleta Neves. O objetivo é concluir o Estudo de estabilidade das estruturas visando a execução de obras de reforço da barragem e o aumento do coeficiente de segurança para o retorno operacional da UHE.

De acordo com o cronograma apresentado junto ao Plano de Trabalho, os serviços serão realizados em 98 dias a partir da autorização da Justiça. No dia 11 de novembro, a Fundação Renova iniciou a mobilização dos equipamentos até a UHE Risoleta Neves e aguarda a disponibilização por parte do Consórcio Aliança do protocolo de higiene implantado na UHE para conhecimento e adaptação das medidas a serem adotadas durante as atividades.

O Consórcio Aliança solicitou que a Fundação Renova encaminhasse, antes do início dos serviços, informações sobre os procedimentos de Saúde e Segurança, sobre os trabalhos (nome da empresa responsável pelo serviço, critérios técnicos adotados, número de capacitação dos profissionais, equipamentos envolvidos, plano de trabalho, planejamento e cronograma para realização das sondagens), além de um plano de mitigação em atenção à pandemia da Covid-19, que foi elaborado em conjunto com a empresa responsável pela condução das atividades, a Sondatech Engenharia e Soluções Ltda.

Recuperação das Lagoas

A Advocacia Geral da União (AGU) reiterou solicitação da Câmara Técnica de Gestão de Rejeitos e Segurança Ambiental (CT-GRSA), no dia 26 de novembro, à 12ª Vara Federal de Justiça de Belo Horizonte, para que a Fundação Renova encaminhe ao Comitê Interfederativo (CIF) informações sobre os estudos complementares das lagoas marginais na Bacia do rio Doce.

De acordo com o cronograma apresentado pela própria Fundação Renova, estes estudos seriam protocolados até o dia 13 de novembro, o que não ocorreu. Foram solicitadas as seguintes informações: caracterização ambiental; seleção das lagoas e funções para projeto-piloto de recuperação; elaboração do projeto conceitual de recuperação das lagoas; elaboração do projeto executivo de recuperação das lagoas; cronograma preliminar de todo procedimento de intervenção/recuperação das lagoas selecionadas no projeto-piloto.

Com o rompimento da barragem de Fundão, lagoas marginais situadas na Bacia do rio Doce receberam rejeitos, sendo algumas delas totalmente soterradas. Considerando a função ecológica desempenhada por estas lagoas para o ecossistema local (algumas eram utilizadas como berçários de ictiofauna) e outros impactos ambientais, as mesmas poderão sofrer intervenções dentro do Plano de Manejo de Rejeitos.



Compartilhe: