Representantes do Território fazem cobranças na Câmara Técnica de Organização Social

Publicado em: 29/06/2019

Reunião da Câmara Técnica de Organização Social

Nos dias 12 e 13 de junho, representantes das Comissões de Atingidos de Rio Doce, Santa Cruz do Escalvado/Chopotó, participaram da reunião da Câmara Técnica de Organização Social e Auxílio Emergencial (CT OS), em Brasília.
 
Márcio Lazarini, membro da Comissão de Atingidos de Rio Doce, perguntou aos integrantes da CT OS, quando as categorias Perda de Emprego e Renda, Areeiros, Comerciantes, Produtores Rurais, Meeiros, dentre outras, entrarão em pauta. Um dos representantes da Fundação Renova respondeu que os responsáveis pelo Programa de Indenização Mediada (PIM) darão uma devolutiva.
 
Aline Gomides, advogada do Centro Alternativo de Formação Popular Rosa Fortini, solicitou aos representantes dos programas PIM e Auxílio Financeiro Emergencial (AFE) respostas aos ofícios encaminhados à Fundação Renova que relatam várias situações equivocadas no cadastro nos atingidos. Eles responderam que ainda estão em análise. 
 
Outros membros da CT OS questionaram o banco de dados dos cadastros dos atingidos.  Eles defenderam uma atitude mais enérgica em relação à Fundação Renova, pois estão cansados de ouvir que as solicitações estão em análise.
 
“Em minha primeira participação notei que a CT OS é um espaço de fundamental importância para tratarmos do AFE. Os técnicos que a integram são muito profissionais. Tenho certeza que vamos avançar também na questão de outras categorias e na correção dos cadastros”, disse Sebastião Geraldo da Silva, Tião Bernardo, membro da Comissão de Atingidos de Santa Cruz do Escalvado.
A Fundação Renova deve enviar o status da fase 2 dos cadastros em no máximo 20 dias à coordenação da CT OS.
 



Compartilhe: