Municípios atingidos tem novo prazo para apresentarem Planos de Ação em Saúde

Publicado em: 21/11/2019

Ficou definido durante o Seminário de mobilização para elaboração dos Planos de Ação em Saúde, no início deste mês em Mariana, que os municípios mineiros atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão (Samarco) têm 80 dias, a partir da data do recebimento do ofício, para apresentarem seus Planos.

O Plano de Rio Doce está em fase final de construção e deve ser apresentado na próxima reunião da Câmara Técnica de Saúde - CT Saúde (antes haverá apresentação para comunidade local), que ocorrerá nos dias 04 e 05 de dezembro, em Vitória/ES. Ponte Nova assumiu o compromisso de encaminhar o seu Plano até a data proposta e Santa Cruz do Escalvado receberá o aviso por ofício.

Durante a 29ª Reunião Ordinária da Câmara Técnica de Saúde (CT Saúde), que ocorreu nos dias 7 e 8 de novembro, também em Mariana, houve relato de alguns membros sobre as dificuldades dos técnicos municipais em interpretarem os resultados das coletas de água do Plano de Monitoramento da Qualidade da Água para Consumo Humano (PMQACH) a fim de informarem a população. A CT Saúde irá elaborar o Plano de Comunicação para tais devolutivas.

Outras informações foram transmitidas durante esta última reunião. Foi apresentado o novo coordenador da CT Saúde, Gian Gabriel Guglielmelli e aprovada a solicitação de capacitação de servidores municipais do setor de Saúde como apoio para otimização da gestão informativa.

Com o objetivo de dar celeridade a revisão do escopo do Programa da Saúde (PG 14), ficou agendada para os dias 28 e 29 de novembro, em Belo Horizonte, a reunião do GT Planejamento. Esta reunião contará com a participação da Fundação Renova no segundo dia. A devolutiva da primeira fase do Estudo de Avaliação de Risco a Saúde Humana- EARSH- foi realizada pela Ambios nos dias 15 e 16 de novembro, respectivamente em Barra Longa e Mariana.

Participaram desta reunião, Maria Mônica Fabri, representante da Comissão de Atingidos de Rio Doce; Bárbara Aparecida de Almeida Sá, representante da Comissão de Atingidos de Santa Cruz do Escalvado/Chopotó; e as psicólogas e educadoras sociais do Centro Alternativo de Formação Popular Rosa Fortini, Luisa Vitral de Siqueira e Thaliana Piovezana Lizardo.

 



Compartilhe: