Membros da CT IPCT vão a campo conhecerem os danos causados ao Território

Publicado em: 11/10/2019

No dia 09 de outubro, representantes das Comissões de Atingidos de Rio Doce e de Santa Cruz do Escalvado/Chopotó convidaram alguns membros da CT IPTC para conhecerem, in loco, alguns problemas enfrentados no Território. O grupo, também acompanhado pelos assessores técnicos do Centro Rosa Fortini, foi até ao acampamento dos atingidos (na estrada de acesso à comunidade de Santana do Deserto), onde reforçaram informações sobre os direitos às indenizações justas e parabenizaram os atingidos pelas atitudes de resistência e união.
 
Eles foram até o Lago da UHE Risoleta Neves, onde ocorrerem intervenções da Fundação Renova sem que os atingidos conheçam os projetos e as autorizações dos órgãos ambientais. O grupo pode perceber o quanto as obras da Fundação Renova trouxeram novos danos para o ecossistema dos municípios de Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado e imaginar como as comunidades sofrem, até hoje, com a presença de grande volume de rejeito no Lago, perdas das atividades econômicas, de lazer, de subsistência e de convívio saudável com o rio Doce.
 
Estiveram em campo: Isabel Cecília Mendes Paredes, representante do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos; Carla Paiva, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social; Francisco Nobrega, da Defensoria Pública da União; Matheus Ferreira e Maria Cecília Alvarenga, da Associação Estadual de Defesa Ambiental e Social (Aedas) e Sérgio Papagaio, membro do Coletivo de Saúde de Barra Longa. 
 
 
 
 
 
 

 

 



Compartilhe: