Comissões e Assessoria Técnica recebem equipe do Fundo Brasil de Direitos Humanos

Publicado em: 13/09/2019

Reunião com equipe do Fundo Brasil no escritório central

No último dia 11, membros das Comissões de Atingidos de Santa Cruz do Escalvado/Chopotó e de Rio Doce, além dos coordenadores do Centro Alternativo de Formação Popular Rosa Fortini, reuniram-se com a equipe do Fundo Brasil de Direitos Humanos (Programa Rio Doce), que atua no processo de reparação do rompimento da barragem de Fundão na condição de expert do Ministério Público Federal.
 
Durante a reunião, realizada no Território, a equipe do Fundo Brasil pôde conhecer a organização e a execução dos trabalhos da Assessoria Técnica do Centro Rosa Fortini, bem como a forma de atendimento às demandas das Comissões de Atingidos. O Centro Rosa Fortini apresentou a estrutura administrativa de seu projeto e a linha do tempo com as principais atividades executadas até o momento.
 
Em seguida, a equipe do Fundo Brasil ouviu membros das Comissões de Atingidos a fim de conhecer a organização interna e mecanismos de articulação política e de luta no Território. Os membros da Comissão de Atingidos compartilharam uma reflexão sobre a experiência no Sistema CIF (Comitê Interfederativo) e Câmaras Técnicas e apresentaram propostas sobre o custeio à participação das pessoas atingidas que, segundo resolução recente deste comitê, deverão ser encaminhas provisoriamente ao Fundo Brasil.
 
“A visita foi muito importante para conhecermos o trabalho do Rosa Fortini, que já está instalado há um ano. Compreendemos melhor os desafios da Assessoria Técnica em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado e o processo de diálogo entre Assessoria e as Comissões de Atingidos. Isso nos dá subsídios para o processo de coordenação metodológica, em especial para as novas assessorias que serão contratadas em outras regiões da Bacia. A visita também foi importante para o processo de formação da nova equipe do Programa Rio Doce do Fundo Brasil, que pôde conhecer na prática o trabalho de uma assessoria técnica. Ficou clara a importância das assessorias para qualificar a participação do(a)s atingido(a)s nas reuniões do CIF e Câmaras Técnicas. Um ponto de destaque foi conhecer melhor a posição da Comissão de Atingidos sobre a retirada dos rejeitos, que é uma questão importante para a população de Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado”, disse Uvanderson Silva, coordenador do Programa Rio Doce em Minas Gerais.
 
A função do Fundo Brasil, como expert do Ministério Público, é trabalhar para garantir a participação do(a)s atingido(a)s no processo de reparação dos danos do rompimento da barragem de Fundão, por meio da contratação e coordenação metodológica das assessorias técnicas. Essa coordenação visa garantir que todo(a)s o(a)s atingido(a)s, do Alto do Rio Doce até a foz, no litoral do Espírito Santo, tenham a mesma qualidade no trabalho das assessorias.
 
O Fundo Brasil também buscará garantir, através da coordenação metodológica, um espaço para a construção de ações estratégicas para o enfrentamento comum por parte das assessorias em temas sensíveis do processo de reparação que afetam diversos territórios, como ações sobre a qualidade da água, impactos na qualidade do solo, questões referentes ao cadastro do(a)s atingido(a)s, entre outras.
 
 



Compartilhe: