Atingidos participam de Rodas de Diálogo com FGV

Publicado em: 16/08/2019

Em grupos, atingidos descreveram atividades e modos de vida, contribuindo para elaboração de categorias e danos.

Pesquisadores da Fundação Getúlio Vargas (FGV) realizaram Rodas de Diálogo com atingidos pelo rompimento da barragem da Samarco, nos dias 03 e 04 de agosto, respectivamente em Santa Cruz do Escalvado e Rio Doce. Eles contaram com o apoio das assessoras técnicas do Centro Alternativo de Formação Popular Rosa Fortini, Áurea Oliveira e Acácia Cruz Santos (Assistente Social).
 
Houve esclarecimentos sobre o papel da FGV no processo de reparação ao longo da Bacia, como uma das instituições/equipes de experts que compõe a “Força Tarefa” do Ministério Público Federal- MPF.
 
As Rodas de Diálogo têm como objetivo levantar informações a partir do compartilhamento de conhecimentos e experiências de vida, antes e após o rompimento. Em grupos, os atingidos descreveram atividades e modos de vida, contribuindo para elaboração de categorias e danos; relataram rotinas pessoais, domiciliares, comunitárias e as mudanças ocorridas em decorrência do rompimento.
 
Eles também construíram painéis caracterizando as etapas das cadeias produtivas, ciclos e rotinas de trabalho, a partir de informações como as espécies de peixes, ciclo do garimpo/faiscação, produtos cultivados, tipos de instrumentos utilizados nas atividades, tipos de comercialização/destinação do que produzem ou produziam, além de uma estimativa de valores de mercado dos produtos.
 
Os participantes também responderam questionários individuais para coleta de informações referentes à renda domiciliar, e verificação da atual situação e origem dos rendimentos financeiros. Os resultados dos estudos serão entregues ao Ministério Público para que o órgão analise a magnitude dos impactos socioeconômicos sofridos no Território.
 
Roda de Diálogo com atingidos de Santa Cruz do Escalvado
 
Roda de Diálogo com atingidos de Rio Doce
 



Compartilhe: