ATI orienta projetos no território de Rio Doce, Santa Cruz do Escalvado e Chopotó

Publicado em: 23/01/2020

A Fundação Renova abriu, em 2019, um edital (chamado Edital Doce), para fomentar e apoiar iniciativas sociais de proponentes que residam ou atuam profissionalmente nas cidades localizadas nas regiões atingidas pelo rompimento da barragem de Fundão em Minas Gerais.

O edital previa um orçamento de até R$ 9 milhões de reais para projetos inéditos ou já existentes que pudessem impactar de forma positiva a vida da população dos 36 municípios atingidos em MG.

O Edital estaria voltado a pessoas físicas, microempreendedores, coletivos e grupos informais, organizações sem fins lucrativos e empresas.

A ideia é que os projetos aprovados fossem voltados ao público das localidades atingidas e executados em no máximo 12 meses. Os valores de cada projeto dependeriam da modalidade dos proponentes, ou seja, de até R$ 25 mil para pessoa física ou grupos informais e até R$ 200 mil para todas as outras modalidades: ONG’s ou empresas.

A partir dessa divulgação e atentos aos trabalhos junto as Comissões de Atingidos no Território, a Assessoria Técnica Independente iniciou estudo sobre o Edital, colocando equipe técnica à disposição para atender os proponentes que quisessem orientação na organização das ideias de seus projetos.

A ATI entendeu não só a relevância de terem proposições nas cidades que abarca, como também no apoio a proponentes que possuíam alguma dificuldade ou pouca familiaridade com montagem de projetos, algo fundamental para aprovação de seus projetos.

Considerando as exigências do próprio edital e, considerando a pouca familiaridade dos atingidos com as terminologias do edital e com as formalidades da escrita de projetos, a equipe elaborou palestras de orientação sobre o edital e ainda esclareceu dúvidas de gestores de diversas frentes.

Mais especificamente, a equipe organizou momentos de Mentoria para cada pessoa ou grupo de pessoas que teriam interesse em propor projetos. Dentro da mentoria, a equipe pôde também:

- esclarecer pontos relevantes do edital, tais como: critérios de participação, valores possíveis, áreas abrangidas pelo edital, duração dos projetos e outros;

- orientar os procedimentos necessários sobre: cronograma de atividades e execuções, orientação de como realizar orçamentos de materiais, como organizar suas ideias no formato de projeto etc.

Os encontros de mentoria foram frequentes durante todo o período de abertura do edital. Neles, a equipe discutia a relevância do projeto para a cidade pretendida, bem como as responsabilidades na execução do projeto e ainda, da apresentação da organização dos documentos comprobatórios exigidos. Para tanto, as mentorias partiam do diálogo rumo ao debate de ideias que ajudavam a aprimorar o entendimento do tema e, consequentemente do projeto de cada um. Foram realizadas também algumas oficinas e simulações e outras dinâmicas que ajudassem cada interessado na organização de seu projeto.

A ATI orientou 12 projetos nos territórios de Rio Doce, Santa Cruz do Escalvado e Chopotó, destes 10 foram aprovados na primeira etapa ( 04 projetos de Santa Cruz e 06 projetos de Rio Doce).

 

 



Compartilhe: